quarta-feira, 4 de março de 2009

O Polícia Sinaleiro da Figueira da Foz

Desenho tirado daqui
Oh polícia sinaleiro,lá em cima no seu trono!
O seu pódio...qual imperador num anfiteatro romano.
O poder, a autoridade,que admiração eu tinha por ele,quando ainda era puto.
Era capaz de o ficar a mirar,por um tempo sem fim...
Os seus gestos rápidos,decididos,com um toque de agressividade,sempre em postura de combate.
Na Figueira da Foz também os havia.
A minha avó puxava-me pela mão com insistência...
-Anda menino que ainda perdemos a camionete.
Dava uns passos em frente e logo parava.
Uma apitadela do polícia sinaleiro,fazia-me ficar pasmado para ele com muito respeito.
Mais parecia por vezes uma marioneta com um apito,como eu gostava de soprar naquele apito...só uma vez.
Se eu tivesse o ensejo de...
Não!
O polícia sinaleiro desceu por uns momentos do seu assento elevado,agarrei-me ao xaile da minha avó.
Será que me vai prender!
-Anda menino senão o polícia prende-te!
Apressei o passo de puto dos meus sete anitos,olhando sempre para trás...tropeçando,quase caindo.
O polícia sinaleiro repreendia um automobilista,que tinha desrespeitado as suas ordens.
Agora é que eram elas!
Era a sua voz,bem forte plena de autoridade que se fazia ouvir.
O trânsito esse estava num caos...que grande desordem!
Todos buzinavam,abafando os berros do polícia sinaleiro.
Ao longe,perdi-o de vista ao entrar na praça velha...
Estávamos a chegar á "leiriense" que ia para a Cova...


(em "Memórias da minha infância")

4 comentários:

  1. Aquilo é que eram policias,ainda não havia semáfaros

    ResponderEliminar
  2. Marta Santos - Coimbra5 de março de 2009 às 18:08

    Era uma delicia vê-los em acção,era uma seca terrível,para ele claro,estar ali tanto tempo, pelo menos no verão com o calor que fazia.
    Recordo-me quando era pequena,quando iamos passar 3 semanas de férias á Figueira.
    Era uma especie de teatro ao ar livre,não sabia se me devia rir ou chorar de medo.
    Lembranças de criança,já lá vai muito tempo.

    ResponderEliminar
  3. Pode crer amigo era necessário ter uma condição fisica fora do normal

    ResponderEliminar
  4. E o nome?
    Alguém se lembra do velho Baptista que estava sempre no entrocamento do jardim a dirigir o trânsito? e da sua cordialidade com as pessoas?Havia sempre um sorriso quando alguém o cumprimentava...velhos tempos,outra educação,nada dde arrogâncias como as de hoje,assumidas pelos cargos que exercem,enfim outros valores do nosso tempo.

    ResponderEliminar

O Mar...da Cova.

O Mar...da Cova.
Praia da cova...teu mar é imenso,tem muitas estórias para contar.Quando era criança quis alcançar o teu fim...nos meus pensamentos.O teu horizonte era a minha amante longínqua...As dunas a cama aonde um dia me iria deitar contigo...

Que dia é hoje?

Só existem dois dias no ano,em que nada se deve fazer.
Um chama-se ontem,e o outro amanhã.
Por isso hoje é o dia para amar,crer,fazer e principalmente viver...

Ponte dos Arcos...na Gala

Ponte dos Arcos...na Gala
Velha Ponte dos Arcos...Ponte da minha infãncia.Tua vida chegou ao fim...mas a tua imagem ficará sempre em mim.Olhas o rio,como quem olha o espelho da vida.Já viste alguém nascer...quem sabe!Não evitas-te que junto a ti alguém morresse.

Praia da Cova...

Praia da Cova...
O perfume do teu mar...é o presente,foi o passado e será o futuro da minha existência...