domingo, 13 de abril de 2008

A Cova, assim seria noutros tempos...

A imaginação não tem limites...
Vi uma onda,que depois de bater nas dunas,recuou e refugiou-se novamente no mar.
Aproveitei e com ela,viajei no passado...
Vi um bote e uma bateira no extenso areal da praia da cova.
Um palheiro,e um pescador que regressava a casa.
O sol ardente da tardinha de tempos distantes...
Vidas,do percurso do tempo,que por todos passa...e tudo alcança.
Nós somos a vida,o espaço e o tempo por momentos...no tempo,que não nos pertence.
( em "Memórias de areia" )

O Mar...da Cova.

O Mar...da Cova.
Praia da cova...teu mar é imenso,tem muitas estórias para contar.Quando era criança quis alcançar o teu fim...nos meus pensamentos.O teu horizonte era a minha amante longínqua...As dunas a cama aonde um dia me iria deitar contigo...

Que dia é hoje?

Só existem dois dias no ano,em que nada se deve fazer.
Um chama-se ontem,e o outro amanhã.
Por isso hoje é o dia para amar,crer,fazer e principalmente viver...

Ponte dos Arcos...na Gala

Ponte dos Arcos...na Gala
Velha Ponte dos Arcos...Ponte da minha infãncia.Tua vida chegou ao fim...mas a tua imagem ficará sempre em mim.Olhas o rio,como quem olha o espelho da vida.Já viste alguém nascer...quem sabe!Não evitas-te que junto a ti alguém morresse.

Praia da Cova...

Praia da Cova...
O perfume do teu mar...é o presente,foi o passado e será o futuro da minha existência...