sexta-feira, 15 de abril de 2011

Meu país,meu país...



















Às vezes ponho-me a pensar...sentado na areia junto ao mar.
Imagino este País,como gostaria que fosse.
Sinto-me abandonado por ele, mal compreendido.
Até este mar,estas ondas que não param de bater,me parecem ignorar...
Às vezes apetece-me sonhar o irreal,para me poder enganar...
Tento inventar sonhos meus antigos...que já não se usam e ninguém tem para dar.


Sou de um país,que já não conheço,não me conhece.
Sou amigo do mar e do vento,que me acordam do meu sonho.
Olho o céu da minha terra!
Sinto-me irreal,nesta realidade podre.
Às vezes ponho-me a pensar ...junto ao mar e pergunto-lhe porquê?
O meu grito silencioso de revolta é tudo o que me resta.
A praia já está deserta,fugiram todos,ficaram só algumas gaivotas, que adiaram a partida.
Meu país,meu país...o que é feito de ti...

O Mar...da Cova.

O Mar...da Cova.
Praia da cova...teu mar é imenso,tem muitas estórias para contar.Quando era criança quis alcançar o teu fim...nos meus pensamentos.O teu horizonte era a minha amante longínqua...As dunas a cama aonde um dia me iria deitar contigo...

Que dia é hoje?

Só existem dois dias no ano,em que nada se deve fazer.
Um chama-se ontem,e o outro amanhã.
Por isso hoje é o dia para amar,crer,fazer e principalmente viver...

Ponte dos Arcos...na Gala

Ponte dos Arcos...na Gala
Velha Ponte dos Arcos...Ponte da minha infãncia.Tua vida chegou ao fim...mas a tua imagem ficará sempre em mim.Olhas o rio,como quem olha o espelho da vida.Já viste alguém nascer...quem sabe!Não evitas-te que junto a ti alguém morresse.

Praia da Cova...

Praia da Cova...
O perfume do teu mar...é o presente,foi o passado e será o futuro da minha existência...