sexta-feira, 28 de fevereiro de 2014

Assim Começou o Entrudo (Carnaval) no Brasil...

O dia 28 de fevereiro de 1854, há exactos 160 anos atrás, amanheceu ensolarado no Rio de Janeiro.
Era Carnaval, ou melhor : o Entrudo, que era como se chamava o carnaval naquela época. Tradição portuguesa trazida para o Brasil nos séculos 17 e 18.
A Corte Imperial e as famílias abastadas preparavam-se para as brincadeiras de batalhas de flores, de limões de cheiro, que caracterizavam a delicadeza deste Entrudo familiar. Mas havia o Entrudo Popular com  as batalhas com clisteres, cheios de outros líquidos, até mesmo sêmem ou urina - e muitas vezes com urina,  e muita farinha do reino, e demais pós,  para serem atirados sobre as pessoas nas ruas.
Mas aquele dia amanheceu diferente. 
Quando caiu a tarde os cortesãos e o povo preparavam-se nos seus lares para ir às ruas assistir pela primeira vez ao desfile de carros alegóricos no Carnaval.
Esse desfile substituiu a partir daí a violência do Entrudo.
A Corte já sob Pedro II civilizava-se cada vez mais.
Um “lampejo de civilização” foi arquitectado para botar ordem (e classe) na festa de momo carioca. Coisa que as autoridades vinham tentando desde 1830.
A inspiração vinha dos carnavais parisiense e veneziano: fantasias, máscaras, cortejos. A bagunça virou desfile. E, pela primeira vez, em  28 de fevereiro de 1854, carros alegóricos ganharam as ruas – movidos a tracção animal, é bom que se esclareça. Famílias inteiras apinhavam-se em carruagens enfeitadas, lançando flores pelas janelas. Cavalos adornados marcavam o passo, conduzidos por distintos foliões.

O Mar...da Cova.

O Mar...da Cova.
Praia da cova...teu mar é imenso,tem muitas estórias para contar.Quando era criança quis alcançar o teu fim...nos meus pensamentos.O teu horizonte era a minha amante longínqua...As dunas a cama aonde um dia me iria deitar contigo...

Que dia é hoje?

Só existem dois dias no ano,em que nada se deve fazer.
Um chama-se ontem,e o outro amanhã.
Por isso hoje é o dia para amar,crer,fazer e principalmente viver...

Ponte dos Arcos...na Gala

Ponte dos Arcos...na Gala
Velha Ponte dos Arcos...Ponte da minha infãncia.Tua vida chegou ao fim...mas a tua imagem ficará sempre em mim.Olhas o rio,como quem olha o espelho da vida.Já viste alguém nascer...quem sabe!Não evitas-te que junto a ti alguém morresse.

Praia da Cova...

Praia da Cova...
O perfume do teu mar...é o presente,foi o passado e será o futuro da minha existência...